As músicas e suas versões parte 2

Como prometido…

Por Marcella Matos

Música: Starman/Astronauta de Mármore

Versão: Nenhum de Nós

Original: David Bowie

O Nenhum de Nós, banda gaúcha fundada em 1986, já tinha em seu currículo outro grande hit, o Camila, Camila. Entretanto, o grande sucesso da banda, que fez o Brasil inteiro cantar com eles, foi  O Astronauta de mármore, versão de Starman, do David Bowie (disco The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars, que narra a trajetória do extraterrestre Ziggy Stardust no planeta terra); a música  mantém praticamente a mesma sonoridade da original e foi hit no final dos anos 80. 

 

 

 

Música: Primeiros Erros

Versão: Capital Inicial

Original: Kiko Zambianchi

Kiko Zambianchi é autor de muitos hits, entre eles: Eu te Amo Você (interpretado por Marina Lima), Rolam as pedras, Alguém, e claro, Primeiros Erros. Essa canção, hit de Zambianchi, foi recusada pela gravadora, pois achava que o disco já tinha singles suficientes, propondo a Kiko que gravasse então um novo disco (lógica capitalista); entretanto, ele recusou e bateu de porta em porta nas rádios para que tocassem sua música; Primeiros Erros alcançou o topo das paradas. Foi regravada pelo capital Inicial no Acústico MTV (disco de maior vendagem do grupo), e tornou-se novamente hit. 

 

 

 

Música: Sweet Dreams

Versão: Marylin Manson

Original: Eurythmics

Sweet Dreams do Eurythmics foi uma canção hit dos anos 80 que você com certeza já ouviu; mas o engraçado é sua versão feita por Marylin Manson; engraçado pois tanto o Eurythmics como Manson são artistas bem diferentes, fora que a música tem uma sonoridade sensual (para se ter uma ideia foi trilha sonora do filme Striptease) e Marylin Manson é um artista gótico/metal industrial (uma combinação um pouco fora  do normal). 

Considero a versão de Manson bem mais interessante; ele deu uma nova sonoridade, dando à música uma áurea sombria e desesperadora (o clipe também ajuda nesse quesito). Na trilha sonora do filme Sucker Punch há uma outra versão de Sweet Dreams, cantado pela atriz  Emily Browning.

 

 

 

A VERSÃO FEITA PARA O FILME SUCKER PUNCH:

 

Música: Last Kiss

Versão: Pearl Jam

Original: Wayne Cochran/ J. Frank Wilson

Essa música de letra triste foi regravada pelo Pearl Jam em 1998, entretanto, como teve grande repercussão foi lançada como single no ano de 1999 (tendo o lucro sido revestido para os refugiados da guerra do Kosovo).

Com Last Kiss o Pearl Jam atingiu sua maior posição nas paradas musicais (Billboard). Escrita por Wayne Cochran (mais conhecido como o Cavaleiro Branco do Soul), entretanto, sua música foi sucesso mesmo na voz de J. Frank Wilson e do Pearl Jam (sendo incluída, em 1999, em sua coletânea No Boundaries: A Benefit for the Kosovar Refugees). 

 

 

 

Música: Hey Jude

Versão: Kiko Zambianchi

Original: The Beatles

Composta por Rossini Pinto, esta versão da música dos Beatles, Gravada em 1989 especialmente para a trilha sonora da novela Top Model, da Rede Globo, foi sucesso nacional na voz de Kiko Zambianchi, sendo incluída em seu disco logo depois. O sucesso da música foi tanto que Zambianchi era convidado para todos os programas de auditório da época, entretanto, esta tamanha exposição na mídia não era o que planejara para sua carreira, tendo posteriormente cancelado seu contrato com a gravadora (que queria seu som mais comercial).

 

 

Música: Knockin’ On Heaven’s Door

Versão: Guns’ N Roses

Original: Bob Dylan

Muitas bandas e artistas fizeram sua versão de Knockin’ On Heaven’s Door  (Bruce Springsteen, Aerosmith, Bob Marley, U2, Pink Floyd, Zé Ramalho, Avril Lavigne e outros), entretanto, a que considero mais especial é a de Guns’ N Roses. A versão pode ser ouvida no álbum  Use Your Illusion II (1991), entretanto, já era tocada antes mesmo da banda fazer sucesso (nos bares em que se apresentava). A canção original de Dylan pode ser conferida trilha sonora do filme  Pat Garrett & Billy the Kid.

 

 

São tantos os artistas que já gravaram alguma música de Dylan, que o próprio brinca que suas músicas só fazem sucesso na voz de outras pessoas.

Música: Easy

Versão: Faith No More

Original: The Commodores

Sendo uma das Músicas de grande sucesso da banda, Easy, balada romântica da banda The Commodores, foi colocada no repertório dos shows do Faith No More com o intuito de irritar a plateia, já que a banda tinha o hábito de escolher covers que não eram muito comuns (como Pump Up the Jam, do Technotronic). A música inicialmente não estava incluída no disco Angel Dust, foi incorporada depois.

 

 

Alguns dos discos clássicos que mudaram e marcaram a história do Rock:

Por: Marcella Matos.

Seja como forte inspiração para as bandas da contemporaneidade, que beberam e bebem dessa fonte até se fartar, seja como um modo de vida – uma sobrevivência diria – para milhares de pessoas, o fato é que não podemos limitar em poucas palavras a importância do Rock, e consequentemente, de seus discos clássicos para a história da música e da própria atualidade. O Rock tem raízes negras (em fins da década de 50), sua inspiração foi o Blues (espécie de mistura entre a música negra e europeia) e o Rhythm and blues (variação do Blues, com a incursão da guitarra elétrica e da dança).

Image

Lendas como Chuck Berry, B.B. King, Muddy Waters e muitos outros serviram de fonte para artistas como Elvis Presley e Buddy Holly, por exemplo. Eis os discos que fizeram história:

Highway 61 Revisited(Bob Dylan): Disco de 1965, no qual está presente o grande clássico Like a Rolling Stone e muitos outros, Dylan, com seu vocal e sua linguagem surrealista, disseminou uma nova forma de fazer música, na qual desilusões amorosas deram lugar a letras mais politizadas e críticas. Influenciou Jimmy Hendrix e muitos artistas de nosso tempo.

Pet Sounds (The Beach Boys): Para se ter uma ideia da importância deste disco de 1966, ele foi inspiração (pelo seu experimentalismo) para as melodias de outro clássico, o Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles. No Pet Sounds há elaboradas harmonias vocais e instrumentais que viriam influenciar o mundo Pop com seus inovadores arranjos musicais nunca visto antes.

Ramones (Ramones): Disco de 1976, levou sete dias para ficar pronto, e teve, digamos, um orçamento bem modesto (equivalente a 6.400 dólares).  Os Ramones, que não sabiam tocar nem cantar direito, adicionoram velocidade á música com apenas três acordes e no estilo faça você mesmo. É considerado como o primeiro disco de Punk Rock da história, e serviu de inspiração, com suas letras e certa agressividade, a diferentes vertentes do Rock, como Heavy Metal, grunge, e muitos outros.

Nervermind (Nirvana): Lançado em 1991, desbancou Dangerous, do Michael Jackson, há 118 semanas no topo das paradas americanas. Nivermind com seu apoteótico sucesso abriu os olhos das gravadoras para o grunge de Seattle, na qual diversas bandas, como Alice in Chains, Pearl Jam, Dirt,  e muitas outras, foram contratadas pelas grandes.  Foi um disco que mudou muita coisa no cenário musical daquele tempo. De acordo com o programa TOP TOP MTV, depois do lançamento de Nivermind, o underground virou o mainstrean.

Never Mind The Bollocks (Sex Pistols): Disco que causou impacto com suas críticas ao governo inglês e abriu o caminho para outros jovens manifestarem sua fúria contra a sociedade e seus valores estabelecidos. O disco de 1976 mudou a história do Rock com seu improviso e sua carga altamente agressiva. Fora a atitude e o visual que marcaram e marcam as gerações, era uma nova forma de ver e de falar (ou gritar) para o mundo.

Sgt. Pepper´s Lonelly Hearts Club Band (Beatles): Neste disco houve a união de vários estilos bem diferentes um do outro, como música clássica, Rock e música hindu! Tudo é perfeitamente coeso. Inovador do design da capa á gravação técnica, o disco coincidiu com as inovações de muitos outros artistas. Depois deste álbum as regras estáticas do mundo musical foram abandonadas.

Fonte: Revista Mtv.


Dark side of the moon do Pink Floyd permaneceu por 15 anos na lista dos 200 discos da Billboard

%d blogueiros gostam disto: